Sobre o conflito teórico entre marxistas e adeptos da QTP

Depois do conflito teórico mais explícito entre pessoas que seguem o marxismo e a quarta teoria política (QTP), gostaria de me posicionar a respeito e deixar alguns adendos.

12131

Primeiro: eu não sou dissidente, minha base teórica foi o marxismo e continua sendo, quanto mais estudo Marx, Engels, dentre outros autores, mais entendo o conceito de totalidade e o materialismo histórico dialético.

Segundo: recentemente me aproximei da Nova Resistência, uma organização que segue a QTP, aprendi muito com muitos membros e continuo aprendendo, apesar das divergências. E a respeito disso, não vou excluir ninguém por brigas na internet, tenhamos mais maturidade.

Terceiro: é evidente que muitas pessoas migram da 3º posição para a QTP, mas isso não torna um seguidor dessa segunda ideologia um fascista (ou social-fascista, como gostam de dizer). Um resumo da QTP é a questão da Dasein de Heidegger e o tradicionalismo (palavras do próprio Dugin), o que isso tem de fascismo? Ademais, essa ideologia surge como uma oposição ao liberalismo, comunismo e fascismo, então é bem lógico que eles critiquem tais pensamentos teóricos. Portanto, melhores argumentos podem ser construídos, camaradas.

Quarto: como estão sendo desonestos alguns dissidentes quando criticam Marx e o marxismo, se vocês ignoram a análise materialista da sociedade, ótimo, mas pelo menos construam argumentos válidos, ver argumentos dizendo que o marxismo é uma religião (?) ou um dogma é de mais, esses argumentos estão vindo principalmente dos que se diziam marxistas e se tornaram dissidentes.

Marx criticou o pensamento idealista de Hegel, nos mostrou como fazer uma análise concreta da sociedade, deixou evidente de como funciona o sistema capitalista e seus antagonismos, além de tudo, deixou uma grande obra teórica e prática para seguirmos ao comunismo, que nada mais é que uma doutrina para a libertação do proletário.

Revoluções e ações práticas com viés marxista (leninista ou maoista) avançam no mundo, ignorar o marxismo e dizer que o socialismo/comunismo está morto por causa do fim da União Soviética, desculpe, mas não é um argumento válido, isso ignora a própria realidade.

Enfim, é isso.

Caio Gomes


Para entender mais a QTP, leia aqui: Precisamos falar sobre ‘Quarta Teoria Política’: o que é a Dissidência e a sua principal diferença com o Marxismo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s