Esquerdismo, Imperialismo e Revisionismo!

Um jovem que se diz revolucionário mas não é comunista, é um uma pessoa num quarto trancado com uma venda e de mãos amarradas. Não enxerga seu caminho, seu objetivo, não tem ferramentas para atingi-lo, não sabe o que faz, nem para onde vai. Não existe a luta por uma sociedade “mais igualitária”, existem dois modelos conhecidos, um excludente e desigual, outro igualitário, não existem outras gamas, porque são modelos de apenas duas classes, classes estas que a História provou ter interesses antagônicos.

O grande capital nunca conciliar-se-á com os interesses de seus súditos, pois se uma empresa abrisse mão de seus lucros, perderia seu principal propósito que é o de lucrar cada vez mais. O intuito de toda aglomeração de capital, das grandes empresas, é controlar nichos cada vez maiores de mercados e a ideia de igualdade do capital é justo essa, uma meritocracia forjada, onde a escola dos liberais, austríaca, Friedman, Mises, acreditam seriamente que uma empresa criada em um dia pode concorrer em igualdade com uma megacorporação dominante do mercado. Ignoram dois conceitos básicos, a capacidade do capital de gerar mais capital, fazendo com que quem tem mais dinheiro, sempre possa gerar mais riqueza, e a propriedade do capital de distorcer e influenciar o próprio mercado.

Um exemplo do capital gerando mais capital são os bancos, expandindo infinitamente sua capacidade de produzir riqueza e engolindo todos os recursos a sua volta, tomando casas, carros, bens de inadimplentes. Outro exemplo seria do capital distorcendo o mercado, a capacidade de manipulação e propaganda faz com que um país onde as pessoas não tenham casa, e/ou comida, consumirem produtos como tablets, como pode um mercado carente de produtos de necessidade básico, ter uma demanda por algo dispensável a vida humana? A resposta está no modelo do Antigo Regime: Existe em toda nação um Primeiro e Segundo-Estado que consomem supérfluos, pois não tem o padrão de renda igual ao do resto da população, a classe média alta de um país X, não tem um perfil tão diferente da classe média dos EUA, eles respondem ao mesmo perfil e cumprem o mesmo papel no capitalismo. Por isso há uma ideia cosmopolita dessa classe, no capitalismo as fronteiras são mero referencial para pessoas, mas o fluxo de capital é livre. Sendo assim, as sociedades não são divididas entre nacionalidades e uma Divisão Internacional do Trabalho, cada país tem sim seu papel de contribuição com o capitalismo internacional, mas no âmbito de pessoas e mercado de consumo, há uma casta que consome e outra que é explorada.

Por isso em um mesmo país há uma classe que consome em abundância, enquanto outra conta as migalhas, a diferença entre o Terceiro-Mundo e o Primeiro-mundo, é que no Terceiro-Mundo, se você dividisse tudo produzido sem mudar o sistema, não seria suficiente para todos, e no Primeiro-mundo, você poderia fartamente manter todos em um nível digno de vida, sem haver ricos, nem miseráveis. Inclusive, Marx previu a revolução socialista no centro do capitalismo, não em sua periferia, por isso há um certo problema prático ao se levar em conta as particularidades dos países da periferia, a sua luta pela emancipação histórica, liberta-se da submissão internacional, tudo isso muitas vezes se confunde com o discurso da esquerda marxista, mas sempre caem no vício da social-democracia, acreditam que com uma autonomia internacional maior, poderá desenvolver um capitalismo reformado, menos excludente. Só ignoram a natureza do próprio sistema que tem como intuito gerar cada vez mais riqueza, concentrando cada vez mais as riquezas entre um grupo cada vez menor de indivíduos, sendo que a estrutura que possibilita essa produção de riqueza, é a circulação da mesma, e quanto mais concentrada a riqueza, menos ela circula, gerando as crises cíclicas do capitalismo. É como uma corrente elétrica, uma vez interrompida em qualquer ponto, a energia deixa de fluir em todo o sistema, como na Crise de 29, quando a bolsa dos EUA, condenou todo o capitalismo, é uma propriedade do capitalismo ser supranacional, o Estado é mera ferramenta do imperialismo, não existem um interesse do Estado, existe um interesse do capital. Os EUA não têm de fato necessidade de petróleo, possuem uma capacidade tecnológica de produzir energias alternativas, a necessidade de petróleo coincide é com a necessidade de lucro de um mercado, assim como a necessidade de lucro de sua indústria bélica. A maior prova disso é a desaprovação da maioria da população das intervenções militares, não é um interesse da comunidade que representa o Estado, mas das empresas visando seu lucro e utilizando o Estado como ferramenta.

O imperialismo não tem bandeira, a burguesia não tem pátria, o que importa é salvar seus investimentos, seus lucros. Por isso, não deve haver divisões entre os trabalhadores, por isso o comunismo é internacionalista, porque é impossível um país resistir sozinho a toda uma estrutura internacional criada para proteger o capitalismo, diferente de quando quase metade do mundo era socialista.

Por isso não se deixe enganar, a social-democracia é um mero instrumento de iludir os trabalhadores, mas não enfrentar os antagonismos históricos de classe, e renegar a luta de classes, tem um custo muito alto, existe um momento em que esses interesses não tem mais como seguirem paralelos, os projetos encontram seus pontos antagônicos e é quando o Estado burguês ressurge ou vai a falência. Um exemplo seria a Grécia, o Estado social-democrata faliu, não existem condições de se manter como está, só há duas opções, uma revolução da classe trabalhadora, ou aceitar passivamente todas as medidas de austeridade e a refundação do Estado-liberal, sendo o Estado social-democrata também um Estado essencialmente burguês, mas com suas limitações, uma armadilha para os inocentes e despolitizados.

Thiago Vidal

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s